Rubens Teixeira

Blog Pessoal

A gravidade da inflação no Brasil é muito pior do que em outros países, porque já temos a maior taxa de juros do mundo, com inflação altíssima e resistente.

Isso quer dizer que a dose do antibiótico (taxa de juros) está pesadíssima, mas a bactéria (inflação) está resistindo.

Se aumentar mais ainda a dose (mais altas na taxa de juros), corre-se o risco de matar o paciente (economia), que já agoniza, com baixo nível de emprego, baixo nível de crescimento, além de uma alta pressão de aumento em uma dívida pública gigantesca.

Chegou-se a este estágio por influência de fatores externos, somado-se a inúmeros erros grosseiros, que levou a nossa economia a ter um dos piores indicadores do mundo em termos de inflação, crescimento econômico e nível de emprego.

E torna-se ainda mais preocupante o fato de que o principal responsável pelo choque inflacionário é o próprio governo, ao manter o sistema de paridade de preços dos derivados de petróleo produzidos no Brasil.

A gravidade do tema é por motivos óbvios: se matar a economia, mata empregos, que por sua vez, gera fome, desalento e caos.

Este esclarecimento lhe foi útil? Caso queira conhecer as minhas propostas para o Brasil, leia o livro “Desatando o nó do Brasil”, que escrevi em coautoria com Henrique Forno e Márcio Araujo, com a participação de William Douglas. Ou siga-me nas redes e acompanhe minhas postagens (@rubensteixeiraoficial).