Rubens Teixeira

Blog Pessoal

‘Ninguém é perfeito’, mas nem todos fazem da maldade a sua rotina. Não ser perfeito é diferente de ser dado à prática do mal.

O slogan ‘Ninguém é perfeito’ cabe bem para quem está próximo à perfeição. Aplica-se a pessoas boas que, por vezes, cometem falhas banais, sem prejuízos significativos a terceiros. Não é benevolência a ser dispensada a quem se vale corriqueiramente de atitudes reprováveis.

Quem faz da mentira, da agressão, do desrespeito e da insensibilidade a sua rotina não é digno de ser lembrado por um slogan aplicável a quem se aproxima da perfeição.

Os que erram por maldade, arrogância, desvio de personalidade, de caráter, de forma voluntária, são de fato maus, opostos ao que seja bom, sincero, verdadeiro e justo.

Dizer que uma pessoa má não é perfeita é um insulto inominável ao que seja perfeição.